Política Vereador Sílvio Humberto defende que comunidade LGBQIA+ “precisa ser reconhecida no Plano Municipal de Cultura”

06 de dezembro de 2021, às 08:41

O vereador Sílvio Humberto (PSB), relator do Plano Municipal de Cultura de Salvador, explicou o embate travado pela bancada evangélica em torno do termo “Cultura LGBTQIA+”, contido no texto do projeto em trâmite na Câmara de Vereadores.

Para o edil, Cultura LGBT existe e o PMC precisa delimitar este lugar a fim de reparar grupos historicamente invisibilizados. “A Parada Gay, os festivais de drags, dentre outros, são movimentações artísticas próprias, expressões e comportamentos específicos da comunidade LGBTQIA+. Não se pode ignorar a existência desse grupo, o que precisa ser feito é garantir direitos”, defendeu.

Após três anos de elaboração pela Fundação Gregório de Mattos e cinco meses de trâmite, Humberto espera que o PMC seja votado nesta semana. Se aprovado, o PMC terá validade de dez anos em Salvador, com metas a serem implementadas a partir de janeiro de 2022.

Comentarios