Política Protocolo conjunto de prefeitura e governo vai permitir reabertura de serviços em Salvador

29 de junho de 2020, às 11:45

Após sucessivas reuniões, o governo do Estado e a prefeitura de Salvador parecem estar próximos de chegar um protocolo único para a reabertura do comércio na capital baiana. A novidade foi anunciada pelo prefeito ACM Neto (DEM) durante coletiva de imprensa da ordem de serviço de dois trechos do BRT na manhã desta segunda-feira (29).

“Foram dois dias de muitas conversas, muitos encontros e nós temos a expectativa de que até o fim do dia de hoje seja possível consolidar essa proposta comum do governo do Estado com a prefeitura”, anuncia Neto.

O prefeito contou que solicitou uma reunião com o governador Rui Costa (PT) na semana passada para discutir esse protocolo. O encontro aconteceu de forma virtual, com a participação do secretário de Saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, e do município, Leo Prates. “Não só fizemos uma avaliação dos quadros, dos números, das principais informações a respeito da pandemia, mas também eu sugeri que nós pudéssemos ao longo do final de semana trabalhar para tentarmos construir um protocolo comum”, explica o gestor.

De acordo com ele, tanto o plano da prefeitura, conduzida pelo secretário da Casa Civil, Luiz Carreira, quanto o plano do governo estadual, elaborado pelo comitê interseccional coordenador pelo secretário de Planajamento, Walter Pinheiro, já estavam prontos. Com os alinhamentos finais, Neto adianta que ele e Rui podem anunciar o protocolo já nesta terça (30).

“Nós, da prefeitura, estávamos com a nossa estratégia, no nosso plano pronto, como eles também. Tinham mandado um comitê intersetorial, coordenado pelo secretário Walter Pinheiro [Planejamento]. No meu caso, a coordenação era do secretário da Casa Civil, Luiz Carreira”, explica o prefeito.

Segundo ele, o plano é uma forma de tentar mitigar os problemas causados pela necessidade de manter certo nível de distanciamento social. “Para facilitar a vida de todas as pessoas atingidas. Para o cidadão comum saber o que pode ou não pode. O que vai poder ou nao poder. A ideia é ter um protocolo específico para cada setor, que vai exigir acompanhamento e fiscalização”, frisa o prefeito. Cada área deve estar ancorada em indicadores que garantam se aquela atividade pode ou não funcionar.

Fonte: Bahia Notícias

Comentarios