Brasil Planalto busca DEM e MDB para entender racha no Centrão

29 de julho de 2020, às 14:15

A debandada do DEM e do MDB do Centrão acendeu um alerta no Palácio do Planalto. A avaliação é que a saída dos partidos do bloco comandado por Arthur Lira pode ter efeitos no curto e no médio prazo para o governo. Para entender o movimento, o ministro da Secretaria de Governo Luiz Eduardo Ramos terá uma reunião com o presidente do MDB, Baleia Rossi, na tarde desta quarta-feira (29).

As pautas de costume são uma preocupação imediata. Jair Bolsonaro tenta agradar sua base conseguindo urgência para projetos que tratam sobre ensino domiciliar (homeschooling) e flexibilização de regras sobre porte e posse de armas no Congresso.

Lira prometeu adiar a votação da proposta, para dar tempo para o governo negociar mudanças no texto. Mas, como disse um ministro, o Planalto “tomou um baile” de Maia, que conseguiu votos suficientes para aprovar o relatório de Dorinha Seabra (DEM-TO).

Há também uma preocupação com 2022. Com o rompimento do Centrão, MDB e DEM se afastam do presidente e podem se aproximar do governador de São Paulo João Doria, que é pré-candidato presidencial em 2022.

Comentarios