Mundo Para enfrentar pandemia, presidente do Equador reduz o próprio salário

13 de abril de 2020, às 09:54

O presidente do Equador, Lenín Moreno, anunciou a redução em 50% dos salários de todo o Executivo do país. A medida foi adotada para ajudar no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

A tesourada afetará os vencimentos do próprio Moreno, de seu vice, de ministros e demais funções.

Após semanas turbulentas, o governo equatoriano assumiu os erros e a dificuldade que teve em lidar com a crise da Covid-19 —o país viu número de mortos e infectados crescer de maneira descontrolada. As informações são do portal UOL.

Comentarios