Política Lídice retira candidatura à prefeitura de Salvador e indica uma mulher para vice de Denice

15 de setembro de 2020, às 09:45

Pré-candidata com o melhor rendimento entre os nomes de partidos de esquerda nas pesquisas de intenções de voto para a sucessão em Salvador, o principal motivo para a desistência da deputada federal Lídice da Mata (PSB) de concorrer ao pleito foi a pandemia da Covid-19.

Hoje com 64 anos, a parlamentar integra o grupo de risco e avaliou que, apesar de pontuar na casa dos 10% na largada da corrida eleitoral, não teria uma candidatura competitiva sem correr as ruas da cidade para divulgar suas propostas e se reapresentar à população. Como foi prefeita entre 1993 e 1996 – a única até hoje na capital baiana –, já poderia não contar com boa parte do seu eleitorado para uma disputa majoritária.

De acordo com o site Bahia Jornal, o governador Rui Costa (PT) tem se empenhado pessoalmente nas negociações dos últimos dias para fortalecer a chapa da major Denice Santiago e chegou a declarar que Lídice seria a vice “ideal” na composição, mas a congressista tinha afirmado publicamente que só concorreria ao pleito como cabeça de chapa e optou por não se contradizer.

A segunda opção da legenda seria o vereador Silvio Humberto, que manteve a pré-candidatura até 31 de janeiro e a retirou justamente em favor de Lídice. No entanto, a avaliação da legenda socialista é de que a empreitada seria incerta e preferiu não arriscar perder o mandato do seu principal representante para o Legislativo.

A escolha pelo nome da deputada estadual Fabíola Mansur se deveu a alguns fatores: além de ser um nome de confiança de Lídice e de Rui, ela já esteve na Câmara Municipal e, em 2018, obteve a melhor pontuação para a Assembleia Legislativa em Salvador, com 14.973 votos. Também é médica, com bom diálogo no setor de Saúde, e agrega o público LGBTQIA+.

Conforme os socialistas, “inicialmente” não houve oferta de ampliação de espaços para a sigla no Palácio de Ondina.

Comentarios