Bahia ‘Estamos no limite dos leitos’, alerta Tereza Paim

04 de março de 2021, às 14:14

A secretária da Saúde da Bahia em exercício, Tereza Paim, fez um alerta nesta quinta-feira (4) para a alta ocupação dos leitos no Estado e a dificuldade encontrada para abertura de novos leitos para tratamento de pacientes com Covid-19. Paim cita que mais de 330 pessoas estão na fila de espera por um leito de UTI. Então, é necessária a conscientização de todos para poder reverter essa situação e evitar o colapso no sistema de saúde baiano.

“Nós estamos no limite dos leitos. A gente segue abrindo leitos, mas todos têm que entender que precisamos de profissionais para esses leitos, precisamos de equipamentos…aí vem a segunda onda e nos remete a mais número de leitos de UTI. Lembrar que a gente deixou leitos não-covid como legado e não dá para fechar esses leitos porque tem pessoas deitadas nesses leitos. Hoje nós entramos com mais leitos de UTI no Alaíde Costa, que é um hospital de nefrologia. Estamos tentando entrar onde a gente consegue. As pessoas não podem ficar nos leitos de ambulância, que precisam transportar pessoas. A gente tem transportado mais de 60 pessoas na Bahia no período noturno. Ontem, nós conseguimos colocar muita gente dentro dos hospitais. Existem pessoas dentro dos hospitais que precisam ser transferidas”, explicou Tereza, reiterando que a fila de pacientes à espera de uma vaga não tem cessado.

“Então, essa fila não para, não cessa. Hoje, amanhecemos com 337 pessoas de novo aguardando leitos Covid. A gente tem que contabilizar, ir para hospital, sensibilizar a todos, fazendo gestão da alta responsável, da possiblidade de realocar pacientes que estão retirando oxigênio, já em leitos clínicos…fazendo essa gestão no dia a dia com os hospitais, mostrando os dados, sendo o mais transparente possível, para que a gente consiga ter um giro de leito maior. A gente clama para a população. A gente sabe que vai ter efeito o pouco que nós estamos fazendo com que a população faça, que ela se submeta nesse momento”, disse.

Reuniões entre governador e prefeitos
Também nesta quinta-feira, a secretária Tereza Paim, voltou a falar das reuniões que o governador Rui Costa tem feito com os prefeitos e secretários municipais da Saúde. Ela cita que estão sendo feitos todos os esforços para preservar vidas e pede o apoio da população para evitar aglomerações, que evita a transmissão do coronavírus e a sobrecarga do sistema de saúde.

“O governador tem feito reuniões e a gente tem participado delas, enquanto secretaria estadual, com prefeitos e secretários municipais, solicitando bombas de fusão, respirador, onde a gente consegue ampliar o número de leitos nos municípios…a gente quer mesmo que o paciente fique o mais próximo, já que ele não pode ficar com a sua família acompanhada, pelo menos que ele fique no mesmo município. Nós estamos usando todos os esforços, desde o início, a gente já está nessas últimas duas semanas conversando com os 417 municípios, a gente passa todo dia conversando enquanto estamos demandadno todas as tarefas para todo o grupo da Sesab, que tem participado intensamente e diuturnamente”, disse, reiterando o pedido de equipamentos e para intensificar os cuidadaos.

“Então, essa é a única possibilidade: quem tem na sua prateleira, a nível hospitalar, bomba de fusão, respirador, estamos em busca de tudo, de todos, para a gente conseguir manter vidas. Mas existe um limite, um limite físico. O governador sempre fala, a Alemanha é um país rico, mas que não conseguiu acolher todos os seus pacientes. A Bahia é um “país” pobre e a gente precisa que a popualção entenda: qauanto menos aglomeração, menos pessoas nas portas das UPAs. Há 12 meses estamos falando a mesma coisa, mas a gente não se cansa. Se a gente não se cansa de trabalhar, não se cansa de falar também. Não tem outra forma”, pontuou a secretária.

Altas taxas de ocupação
Segundo Paim, as regiões de maior alta de taxa de ocupação de leitos são as regiões sul e sudoeste da Bahia, que têm gerado grande preocupação. Apesar da Sesab conseguir mobilizar leitos, a taxa de contaminação continua alta nestas duas regiões.

“A região sudoeste está hoje com 87% de taxa de ocupação, a região sul, 81%. Essas regiões sempre nos preocuparam e continuam nos preocupando. Volto a reforçar que esse é um retrato, taxa de ocupação é um retrato…leito desocupado é paciente na ambulância à caminho do leito, senão não teríamos essa fila. Hoje, à espera de clínicos são 224 pessoas. E nós estamos conseguindo mobilizar leitos, transferir pessoas. Mas o espalhamento está muito alto e as pessoas estão se contaminando e, progressivamente, contaminando outras pessoas”, explicou.

Medidas restritivas
Ainda segundo a secretária, a população está compreendendo as medidas restritivas para conter avanço do coronavírus. No entanto, ela considera que, apesar de impactar, as pessoas estão acreditando nas medidas adotadas. Tereza aproveita ainda e recomenda que quem está com sintomas leves, deve procurar atendimento médico e se isolar, para evitar a disseminação do coronavírus.

“As pessoas já estão conscientes, é impactante ver mortes. Isso afeta a todos nós, o tempo inteiro. Acredito que a população acredita, sim. E eu tenho que ter esperança que esse é o único mecanismo que temos para poder respirar. Não é fácil uma pessoa não conseguir respirar. Pessoas que têm diabetes, hipertensão, não fiquem esperando o desconforto respiratório em casa. Vamos ter atenção e cuidar um do outro. Quem já estar em casa adoentado, vamos se isolar”, finalizou a secretária.

Comentarios