Acusados de ataque a ônibus do Bahia são indiciados por lesão corporal leve

Os quatro homens acusados de cometer um atentado ao ônibus do Bahia foram indiciados em fevereiro deste ano pela Polícia Civil por lesão corporal leve e crime contra a incolumidade (expor uma pessoa ou um grupo a perigo físico) na modalidade explosão. Todos são integrantes da Torcida Organizada Bamor e respondem em liberdade.

O presidente da Bamor, Half Silva, chegou a ser ouvido pela polícia por ser dono de um dos carros envolvidos no ataque, mas teve seu envolvimento descartado.

A condenação por lesão corporal prevê pena de detenção de 3 meses a 1 ano. Já crimes contra a incolumidade pública podem ser punidos com reclusão de três a seis anos.

O nome dos quatro envolvidos são: Marcelino Ferreira Barreto Neto, Hugo Oliveira da Silva Santos, Marcelo Reis dos Santos Júnior e Jarderson Santa Bispo. O advogado da Bamor, Otto Lopes, afirmou em entrevista em TV aberta que, no do dia do atentado, a ação dos acusados era de soltar fogos para incentivar a equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *