SAMU: 192 | Bombeiros: 193 | Defesa Civil: 199 | Polícia Militar: 190 

  • Agência Nacional de Saúde 0800-611997
  • Alô-Trabalho 0800-2850101
  • ANEEL 0800-7272010
  • Ministério dos Transportes 0800-610300
  • Banco Central 0800-992345
  • Caixa Econômica Federal 0800-5740101
  • Central Antiveneno 0800-2844343
  • Central de Transplantes 0800-8832323
  • Central Doação de Órgaos (71) 3356-6776
  • Central Estadual de Regulação Médica 0800-714000
  • Coelba - Ligue Luz 0800-710800
  • Correios 0800-5700100
  • Disque-Meio Ambiente 0800-711400
  • Embasa Saneamento 0800-555195
  • Ministério da Educação 0800-616161
  • Fome Zero 0800-7072003
  • Hemoba (71) 3357-0900
  • Ibama 0800-618080
  • INSS 0800-780191
  • Ministério da Fazenda 0800-7021111
  • Pró-Menor 0800-713020
  • Receitafone 0300-780300
  • SAC 0800-715353
  • SOS-Tortura 0800-7075551
  • Serviço Salvador Atende 156
  • TeleHansen 0800-262001
  • Aeroporto Internacional de Salvador (71) 3204-1010 / 1030

Mundo Protestos deixam saldo de mais de 100 mortos no Iraque

07 de outubro de 2019, às 06:38

Os confrontos entre manifestantes de oposição ao governo e forças de segurança já deixaram um saldo de mais de 100 mortos no Iraque, afirmam autoridades locais.

A alta taxa de desemprego e a precariedade dos serviços públicos motivaram os protestos, iniciados na capital Bagdá no dia 1º e que se espalharam por outras cidades do sul do país.

Um porta-voz do Ministério do Interior declarou neste domingo (6)  que 104 pessoas morreram, incluindo oito agentes de segurança. O total de feridos chega a 6.107.

O porta-voz negou informações de que forças de segurança dispararam munição real contra manifestantes. Segundo ele, havia “mãos maliciosas” por trás de ações que tiveram por alvo manifestantes e pessoal de segurança.

No sábado (5), o primeiro-ministro Adel Abdul-Mahdi anunciou várias medidas para atender às reivindicações dos manifestantes, como o pagamento de auxílio-desemprego e a oferta de moradias subsidiadas para a população carente.

O mandatário iraquiano também prometeu encontrar-se com os manifestantes no intuito de ouvir suas reivindicações.

Comentarios